.
.
Florais
Dermatologia
Fitoterapicos
Projetos Sociais
Ortomolecular
Literatura
Homeopatia
.
..
Homeopatia no Brasil
.
.......As primeiras informações que se tem sobre a Homeopatia no Brasil datam de 1811. O Prof. Dr. Antônio Ferreira França, que ministrava aulas na Faculdade de Medicina e Cirurgia da Bahia, tecia considerações descabidas e maliciosas sobre esta nova terapêutica, desestimulando os novos alunos a terem contato com o conhecimento homeopático.
.......Por volta de 1836, surgiram os primeiros fatos oficiais em relação à Homeopatia. Neste ano, a Academia Imperial de Medicina publicou artigos que tratavam sobre a doutrina homeopática falseando e deturpando as colocações feitas por Samuel Hahnemann, no Organon da Arte de Curar. Frederico Emílio Jahr, cidadão suíço imigrado, neste mesmo ano, defendeu tese em medicina, no Rio de Janeiro, sobre a proposta Terapêutica de Hahnemann. Esta tese, feita por um médico que não exerceu a Homeopatia, serviu, posteriormente, de base para o aprendizado do primeiro médico homeopata do Brasil, o Dr. Domingos de Azeredo Coutinho de Duque-Estrada.
.......Antes, porém, desta data, ainda no ano de 1810, José Bonifácio de Andrada e Silva (o Patriarca da Independência) conheceu a teoria homeopática através de contatos feitos, por cartas, com Samuel Hahnemann. José Bonifácio era um grande naturalista e desenvolvia a arte da mineralogia. Sendo Hahnemann, o maior químico da época, detinha grande conhecimento naquela área, o que aproximou os dois. Hahnemann, através de suas cartas a José Bonifácio, apresentou-lhe a Homeopatia, como fazia habitualmente a seus correspondentes, ansiando que esta ciência ganhasse o máximo de terreno possível no mundo.
.......Em 1840, aportou, no Rio de Janeiro, a barca francesa Eole, a bordo da qual estava Benoit Jules Mure. Em sua curta estada no Rio, o Dr. Mure clinicou e difundiu a Homeopatia. Neste período, conheceu o Dr. Souto Amaral, célebre cirurgião brasileiro, que veio a abraçar a homeopatia através de seus ensinamentos. Na península do Sahy, na divisa do Paraná com Santa Catarina instalou uma Escola Suplementar de Medicina, com o objetivo de preparar médicos, já diplomados na arte homeopática. Deixou, também ali, organizado o Instituto Homeopático do Sahy. De volta ao Rio de Janeiro, teve, o homeopata francês, a felicidade do encontro com João Vicente Martins, diplomado em Lisboa, que já havia tido contato com a Homeopatia, mas que só foi se interessar realmente pela nova ciência por influência de Benoit Mure, se tornando então um dos grandes propagandistas da Homeopatia no Brasil.
.......Em 1843, no Rio de Janeiro, Benoit Mure, Vicente Martins e outros criaram o Instituto Homeopático do Brasil, instalado em sua residência, destinado a propagação da Homeopatia através do atendimento a pacientes, e preparação de medicamentos homeopáticos. Além deste, a equipe criou posteriormente mais 26 locais semelhantes. Em 12 de janeiro de 1845, foi fundada e inaugurada a Escola Homeopática do Brasil (primeira escola de formação homeopática), que funcionava com autorização do Governo Imperial, mas que não permitia aos seus diplomados o exercício da clínica. Alguns anos depois, por divergências entre o Dr. Duque Estrada, bem como, entre os companheiros que lhe eram afins, houve uma ruptura e a formação de duas novas instituições: o Instituto Hahnemanniano do Brasil e a Congregação Médico-Homeopática Fluminense, que enfraquecidas, sucumbiram.
.......No dia 1 de julho de 1847, uma matéria publicada no jornal do Comércio transcreveu as palavras de despedida do Dr. Mure que partiu, doente e aniquilado, de volta à França, após ter sido acusado de ter envenenado uma menina doente com duas doses de Ignatia amara CH 5 e uma dose de Argentum nitricum CH 5.
.......A Homeopatia seguiu ganhando adeptos por todo o país. A difusão pelo norte e nordeste ficaram a encargo dos Drs. Alexandre de M. Moraes e Sabino Olegário Pinho. No extremo Sul, a Homeopatia ganhou forte adesão e muitos foram os grandes vultos que a disseminaram por todo interior do Rio Grande do Sul, e Porto Alegre chegou a ser sede de uma Faculdade de Medicina Homeopática criada por Ignatio Capistrano, em 1914. Em São Paulo, a Homeopatia foi introduzida em Lorena pelo Dr. Joaquim José de Mello, antes de 1845, e sua difusão ocorreu através das missões homeopáticas (cruzadas promovidas pelos diplomados da Escola Homeopática do Brasil), por várias cidades do interior.
.......Saturnino de Meirelles e outros reconstituíram o antigo Instituto Homeopático do Brasil em 1878, que recebeu o nome de Instituto Hahnemanniano Fluminense, primeiramente, presidido pelo Dr. Duque-Estrada. Em 1880, por decreto do Governo Imperial, esta instituição passou a denominar-se Instituto Hahnemanniano do Brasil - IHB. O Instituto criou o Hospital Homeopático e, sob a lei Rivadávia, a Faculdade Hahnemanniana com ensino integral de medicina, sob a presidência do ilustre e eminente homeopata gaúcho, Dr. Licínio Cardoso, em 1912, a quem a Homeopatia brasileira deve inúmeros feitos. Em 1918, o instituto Hahnemanniano do Brasil foi autorizado a diplomar médicos e farmacêuticos homeopatas. Logo após, em 1921, a Faculdade Hahnemanniana foi equiparada às Faculdades Oficiais da Republica. Em 1924, o Conselho Superior de Ensino exigiu a mudança do nome de Faculdade Hahnemanniana para Escola de Medicina e Cirurgia do Instituto Hahnemanniano e, em 1932, o Conselho de Educação desferiu o golpe final no ensino homeopático, determinando que este fosse facultativo na referida Escola Universitária que contava na época, com aproximadamente 1000 alunos, o que veio a enfraquecer, definitivamente, o movimento homeopático desta faculdade que hoje faz parte da UNIRIO.
.......Após a I Guerra Mundial, a Ciência Homeopática que vinha, desde a metade do século passado, ganhando força e se expandindo no cenário mundial, foi duramente abalada em sua evolução, por ter sido afastada das Universidades. Em 30 de dezembro de 1975, o Professor Antar Padilha Gonçalves propõe a exclusão da Homeopatia como disciplina optativa do currículo médico e a sua inclusão no curso de pós-graduação da faculdade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro. Sob a lúcida e emocionada manifestação contrária do Prof .Dr. Camil Kuri, a proposta foi aprovada, o que resultou na perda completa de contato do estudante de medicina daquela faculdade, com a teoria homeopática.
.......No final da década de 1970, a consciência sobre as questões relacionadas com os ecossistemas e com a valorização do ser, se estendeu para além dos homens de ciência e atingiu a população em geral. Das discussões encabeçadas pelos dois grandes pólos homeopáticos do país, Rio de Janeiro e São Paulo, nasceu na data de 24 de Novembro de 1979 a Associação Médica Homeopática Brasileira - AMHB que é a atual representante de todos os médicos homeopatas do país. No ano de 1980, houve uma grande conquista da Homeopatia brasileira, que foi o reconhecimento pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) da Homeopatia como Especialidade Médica. Figura importante desta articulação coube ao Dr. Alberto Soares de Meirelles. Em 1990, a AMHB passa a ser reconhecida oficialmente pela Associação Médica Brasileira (AMB) e a fazer parte do Conselho de Especialidades Médicas da AMB.

INSTITUCIONALIZAÇÃO DA FARMÁCIA HOMEOPÁTICA

1988 - Congresso de Gramado

1989 - 1° Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas - Rio de janeiro - RJ

1990 - 2° Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas: fundação da ABFH e nomeação da Diretoria Provisória - São Paulo - SP

1991 - 3° Encontro Nacional de farmacêuticos Homeopatas - Porto Alegre - RS: eleição da 1ª Diretoria

1992 - 4º Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas - Natal - RN: Votação da 1ª edição do MNT ( Manual de Normas Técnicas)

1993 - 5° Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas - Goiânia - GO: Início da Revisão do MNT.

1994 - 6° Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas - Curitiba - PR durante o Congresso Nacional.

1995 - 7° Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas - Vitória - ES: votação do 2° MNT e proposta de mudança de Encontro Nacional para Congresso Nacional de Farmácia Homeopática

1997 - 8° Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas  e I Congresso Brasileiro de Farmácia Homeopática - São Pedro - SP: 1ª Prova do Título de Especialista da ABFH/CFF.

1999 - 9° Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas e II Congresso Brasileiro de Farmácia Homeopática - Rio de Janeiro - RJ - lançamento do Manual do Consumidor de Homeopatia voltado para Orientação Farmacêutica em Homeopatia.

2001 - 10° Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas e III Congresso Brasileiro de Farmácia Homeopática - Florianópolis - SC: início da revisão do MNT - 2ª edição.

INSTITUCIONALIZAÇÃO DA FARMÁCIA HOMEOPÁTICA - 2003

  • 11° Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas e IV Congresso Brasileiro de Farmácia Homeopática - João Pessoa - PB

  • Públicação do MNT 3ª edição - lançamento Congresso de Farmácia do CFF - SP

  • Lançamento das Monografias da FHB 2ª edição - Congresso do CFF - SP

  • Formação do Grupo de Trabalho para elaboração do Manual do Prescritor com participação da AMHB e AMVB.

  • I Conferência Nacional de Medicamentos e Assistência Farmacêutica:

  • Painel Temático em conjunto com a AMHB específico para Homeopatia com os delegados

  • Participação da ABFH e filiados como delegados na confecção das moções ao relatório final relativas às terapias complementares.

  • Atividade conjunta com a AMHB envolvendo o controle social.

  • XX Conferência Nacional de Sáude - participação de filiados e diretores como delegados.

INSTITUCIONALIZAÇÃO DA FARMÁCIA HOMEOPÁTICA - 2004

  • Participação da ABFH nas reuniões do GT- MS para inserção de uma política para a Homeopatia no SUS.

  • Congresso Brasileiro de Homeopatia em BSB - participação da ABFH no Fórum de Saúde Pública da AMHB - ação conjunta para consolidar os documentos elaborados para a política de Homeopatia no SUS.

INSTITUCIONALIZAÇÃO DA FARMÁCIA HOMEOPÁTICA - 2005

  • 12° Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas e V Congresso Brasileiro de Farmácia Homeopática - BH - MG:

  • Lançamento da 2ª edição do Manual do Consumidor.

  • 1° Fórum de Pesquisa da ABFH - incentivo à área de pesquisa em homeopatia: básica e aplicada.

  • Lançamento dos Kits de Controle de Qualidade da ABFH para os Insumos Inertes utilizados na farmácia homeopática.

  • Aprovação pelo Conselho Nacional de Saúde, em dezembro, da PMNCP com a nova denominação de Pólítica Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS - PNPIC.

INSTITUCIONALIZAÇÃO DA FARMÁCIA HOMEOPÁTICA - 2006 a 2008

  • Fórum de Saúde Pública em conjunto com a AMHB no Congresso Brasileiro de Homeopatia em Florianópolis - SC

  • Atividades Conjuntas da ABFH com a Anfarmag relativas ao setor magistral em geral.

  • Participação da ABFH na CP31 para revisão da RDC 33/2000.

  • Participação da ABFH na CP de revisão da RDC 139/2003.

  • Atividades Conjuntas da ABFH com a Anfarmag relativas ao setor magistral em geral.

  • Participação da ABFH na CP31 para revisão da RDC 33/2000.

  • Participação da ABFH na CP de revisão da RDC 139/2003.